terça-feira, 19 de março de 2019

Como se faz papel reciclado?

Os alunos do 4º Ano de Penela fabricaram papel reciclado. com efeito, o papel a ser reciclado deve ficar mergulhado em água cerca de vinte e quatro horas. Depois, a massa resultante tem que ser batida no liquidificador. O líquido é despejado numa bacia.
Para dar formato ao papel, é preciso mergulhar uma tela de arame (parecida com aquelas antimosquito) dentro da bacia. 
A massa é espalhada nesse molde com a ajuda de uma colher. Coloca-se a tela num pedaço de pano para que o papel molhado seque. 
 
Depois das folhas secarem à sombra, o papel está pronto. 

terça-feira, 12 de março de 2019

Alimentação Saudável

A disciplina de Cidadania e Desenvolvimento, sob orientação da professora Margarida Carvalho, organizou uma exposição sobre a Alimentação Mediterrânica. Uma oprtunidade para desafiar os alunos para comportamentos saudáveis nas opções alimentares.
A qualidade e a quantidade de alimentos ingeridos no meio escolar têm um impacto enorme na saúde e bem-estar dos alunos. Efectivamente, é na escola que os jovens passam um elevado número de horas, sendo portanto aí que ingerem uma parte substancial de alimentos. Uma alimentação saudável e equilibrada é um factor determinante na saúde. Prevenindo desde cedo os erros em matéria de alimentação, evitam-se problemas no futuro.

Nos dias de hoje, parece que já não existe o hábito de atirar lixo para o chão. Na verdade, isso é ainda um problema. Muitas pessoas deitam o lixo no chão porque não se consideram responsáveis pelo meio ambiente. Acham que há pessoas contratadas para fazerem essa recolha.

sexta-feira, 14 de julho de 2017

Desafio UHU


O 4º ano da Escola Básica de Penela participou no Desafio UHU, uma parceria entre o Programa Eco-Escolas e a UHU, reconhecendo a necessidade de aumentar o conhecimento e interesse pela biodiversidade nacional.
Resultado de imagem para desafio UHU
A inspiração vem do mocho UHU ou bufo-real (a maior ave de rapina noturna da Europa) que emite o som uhuuu e que habita também a floresta onde se localiza a fábrica da UHU na Alemanha. Esta iniciativa visa alertar para a importância de conjugar a produção e o consumo com a preservação dos recursos em geral e da biodiversidade em particular.

Resultado de imagem para desafio UHU
Assim, com a missão de promover a educação ambiental e o desenvolvimento sustentável através de projetos e atividades através do desenvolvimento da literacia ambiental das crianças e jovens esta parceria lança agora o Desafio UHU de modo a aprofundar o conhecimento e a divulgação do tema da Biodiversidade.
Este desafio teve como objetivos:
Aumentar o conhecimento sobre a biodiversidade em Portugal;
Incentivar a investigação de temáticas relacionadas com a biodiversidade, ecodesign e consumo sustentável.
Profª Clara Valada e a Turma do 4º Ano
O Desafio UHU consistiu da participação na Rota das Histórias da Biodiversidade. Cada escola recebeu, rotativamente, um caderno amarelo da UHU, no qual incluiu a sua parte da história. A primeira escola iniciou e as seguintes continuaram a história, adicionando uma personagem inspirada no ecossistema local. Puderam ilustrar com desenhos ou fotografias.

Vamos Mudar o Mundo?

Numa Visita de Estudo a Lisboa, organizada pela professora Ana Pires, os alunos do 5º ano foram ao OCEANÁRIO. Uma visita temática, onde a missão é mudar o futuro dos oceanos e, para isso, é necessário tomar decisões importantes. Uma delas refere-se ao consumo sustentável de peixe e mariscos.
Resultado de imagem para oceanário de lisboa
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Com o cientista...

No dia 14 JUN 2017, por iniciativa e organização da professora de Físico-Química, Manuela Sobral, veio à escola o cientista e investigador Doutor António Saraiva Lopes, professor da Universidade Clássica de Lisboa e coordenador do Grupo de Investigação de Alterações Climáticas e Sistemas Ambientais (ZEPHYRUS). Tem como objetivo o estudo das alterações climáticas e seus impactes nos sistemas ambientais e humanos, a diferentes escalas geográficas e temporais. Estuda três áreas fundamentais:
1) Climatologia – estudam-se especialmente os temas de Climatologia Urbana, História do Clima, Riscos e Respostas Climáticas, Bioclimatologia e Climatologia Aplicada ao Turismo, Desportos Náuticos, Recursos Eólicos e Agricultura. 
2) Biogeografia – tem-se centrado no estudo da influência e impactes das mudanças ambientais nas comunidades vegetais, na subida do nível do mar e impactes nos ecossistemas costeiros, nas alterações do uso e ocupação do solo na distribuição e preservação da vegetação e nos processos físicos e humanos e dinâmicas da paisagem.
3) Geocriologia – tem-se focado nas dinâmicas ambientais das regiões polares (em especial na Península Antártica) e de alta montanha e a sua ligação com o Sistema Climático Global. 
 
 
 
 
Na área da climatologia os estudos centram-se nos impactes indesejáveis das alterações climáticas e eventos climáticos extremos (riscos climáticos) e visam criar soluções para o ordenamento do território, nomeadamente aquelas que passam pela avaliação do potencial climático em áreas urbanas.
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

sexta-feira, 14 de outubro de 2016

Dia Mundial da Alimentação

A celebração do Dia Mundial da Alimentação foi estabelecida em novembro de 1979 pelos países membros na 20ª Conferência da Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura. Neste dia realizam-se muitas atividades relacionadas com a nutrição e a alimentação, com a participação de cerca de 150 países, incluindo Portugal.
Objetivos do Dia Mundial da Alimentação
- Alertar para a necessidade da produção alimentar e reforçar a necessidade de parcerias a vários níveis;
- Alertar para a problemática da fome, pobreza e desnutrição no mundo;
- Reforçar a cooperação económica e técnica entre países em desenvolvimento;
- Promover a transferência de tecnologias para os países em desenvolvimento;
- Encorajar a participação da população rural, na tomada de decisões que influenciem as suas condições de vida.
http://www.calendarr.com/portugal/dia-mundial-da-alimentacao/